Tenho mais de 100 kg posso trabalhar em altura? Entenda algumas dúvidas frequentes na Segurança do Trabalho

 

 

Tenho mais de 100 kg posso trabalhar em altura? Muitas pessoas que possuem mais de 100 kg têm dúvidas sobre a segurança ao trabalhar em altura. Os dados do IBGE revelam que a obesidade e o sobrepeso aumentaram no Brasil, mas essas condições não estão relacionadas somente ao peso. Ou seja, ter 100 kg não significa necessariamente ter obesidade.

É necessário levar em consideração o Índice de Massa Corporal (IMC). A obesidade é definida como um IMC acima de 30 kg/m². Diante disso, qual é a relação do peso de uma pessoa com o trabalho em altura?

Neste artigo, responderemos aos principais questionamentos relacionados a esse tema.

 

Quantos quilos o cinto paraquedista suporta?

 

Essa informação depende de cada produto. Isso significa que é um dado informado pelo fabricante. Muitas pessoas acreditam que o limite máximo é de 100 kg, mas isso não é uma verdade para todos os cinturões de segurança tipo paraquedista.

O que geralmente acontece é que os testes realizados com o cinto paraquedista utilizam um peso de 100 kg (massa padrão para execução desses testes), mas isso não é uma regra! Após a realização de ensaios específicos e comprovação da segurança, alguns desses equipamentos podem suportar até mais de 100 kg.

Esses procedimentos são importantes para a obtenção do Certificado de Aprovação (CA) do equipamento de proteção individual (EPI).

Além disso, não é somente o cinto paraquedista que compõe um sistema de proteção contra queda. É necessário avaliar o conjunto de materiais utilizados, como o talabarte, o qual será abordado a seguir.

 

Quantos quilos o talabarte suporta?

100 kg posso trabalhar em altura

O talabarte é um elemento essencial no trabalho em altura, pois ele mantém a conexão entre o profissional e o ponto de ancoragem. É como uma ligação. Dessa forma, esse equipamento, que é de uso obrigatório, tem como objetivo principal evitar a queda e manter a integridade física do trabalhador.

Esse dispositivo também possui absorvedores de energia para reduzir o impacto, caso ocorra uma queda. Existem vários tipos de talabarte, mas os principais são: simples, duplo e de posicionamento. Eles possuem alças e ganchos nas extremidades para garantir que fiquem presos corretamente.

A quantidade de peso que um talabarte suporta também depende do fabricante. Uma boa parte dos talabartes suporta entre 60kg a 140kg, considerando o peso da pessoa e de seus demais equipamentos.

O uso do talabarte também reduz os acidentes, possíveis perdas biológicas e sociais sofridas pelo trabalhador em caso de alguma intercorrência. Além disso, não observar as normas pode gerar indenizações a empresa e diminuir a produtividade.

 

O que a norma NR-35 considera trabalho em altura?

 

A Norma regulamentadora 35 (NR-35), que aborda sobre a segurança do trabalho, também dispõe sobre as regras a serem seguidas no trabalho em altura. A NR-35 foi instituída pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e busca garantir a segurança e a integridade física do trabalhador por meio de várias recomendações que devem ser seguidas rigorosamente no ambiente de trabalho.

Cumprir as normas é um ato obrigatório. Caso ocorra o descumprimento dessas medidas de segurança, serão colocadas em risco a vida e a integridade física da pessoa que está prestando o serviço. Além disso, a empresa também sofrerá penalidades adequadas.

De acordo com a NR-35, o trabalho em altura é definido como “Todo aquele trabalho executado acima de 2 metros do nível inferior, em que há risco de queda”. Diante disso,  todo trabalho em altura oferece algum risco.

Por esse motivo, além de definir o que é trabalho em altura, a NR-35 também informa sobre as obrigações do empregador, do colaborador e os requisitos para a execução do trabalho em altura. Como por exemplo: treinamentos, capacitação, ajustes físicos, planejamento, sistema de proteção contra quedas, etc. Por isso, tanto a empresa como o trabalhador devem conhecer a NR-35.

 

Quais são os riscos em caso de descumprimento da NR-35?

 

A queda é um dos acidentes mais comuns no trabalho em altura e é uma das principais consequências nos casos em que a NR-35 não é seguida corretamente. Além disso, quando a NR-35 não é obedecida em uma empresa, o trabalhador não se conscientiza dos riscos que corre.

As empresas também sofrem as consequências nesses casos, pois são submetidas a punições legais, como multas, interdição do estabelecimento. Além disso, ela pode responder por crimes e indenizações. Ao empregador também cabe também a fiscalização do uso adequado dos EPIs. Se o profissional se recusar a usar o EPI, por exemplo, poderá levar advertências e até ser dispensado por justa causa.

É necessário que haja um verdadeiro trabalho em equipe entre empregador e trabalhador para que as medidas sejam estabelecidas. Diante disso, o não cumprimento da NR-35, além de afetar a produtividade do trabalho, prejudica a todos os envolvidos.

Conclusão 

Em resumo, não existem leis que proíbam pessoas com mais de 100kg no trabalho em altura. Somente um profissional habilitado na área de medicina do trabalho poderá dizer se a pessoa está apta ou não para realizar essa atividade.

É necessário que os equipamentos estejam comprovadamente adequados para serem utilizados. Por isso, eles passam por testes que garantem o Certificado de Aprovação.

Vários fatores podem influenciar o limite de peso para cada situação. Por esse motivo, é muito importante adquirir produtos de qualidade, fazer a análise técnica e planejar detalhadamente cada operação.

Portanto, a pergunta: tenho mais de 100 kg posso trabalhar em altura? É respondida com um sim! Outro ponto de suma importância é o conhecimento e cumprimento das normas estabelecidas pela NR-35 para garantir a segurança e a integridade física da pessoa que trabalha em altura. É a NR-35 que direciona as principais medidas a serem seguidas durante o trabalho em altura.

Conheça também a Norma Regulamentadora NR 10.